Se você quer que seja bem feito, NÃO faça você mesmo…

Em processos judiciais ou extrajudiciais, os cálculos para apuração de valores serão necessários em algum momento, e é comum pessoas utilizarem programas ou sites para isso por acharem que são “meros cálculos aritméticos”!

Entretanto, esse “faça-você-mesmo” pode custar muito caro! A matemática no processo judicial não é exata como muitos pensam! O cálculo correto depende da interpretação correta da sentença/acórdão, do lapso temporal, do assunto econômico envolvido, do que foi falado e também (principalmente), do que não foi!

Nesse caso, é extremamente recomendada a participação de um economista para responder perguntas que começam com “quanto”: quanto é, quanto vale, quanto vou ganhar, quanto custa, quanto não tenho que pagar, quanto, quanto, quanto…

E essas respostas são apuradas por perícia econômico-financeira que consiste em EXAMES, VISTORIAS ou AVALIAÇÕES MINUCIOSAS de todos os fatos envolvidos na discussão.

Por isso, não procure economizar naquilo que vai te dar retorno! Procure um economista!

Algumas áreas envolvidas: bancária, trabalhista, ambiental, comercial, recuperação de empresas, atuarial, previdenciário, familiar, contratuais, indenizações, tributária, habitacional, financeiro, etc.


Para mais informações, acesse: cofecon /http://mouraopericia.jusbrasil.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *